Para você Homem

O que é Disfunção erétil?

É a impotência sexual, ou seja, quando o homem perde a capacidade de manter uma ereção plana e forte durante todo o ato sexual.

Esta disfunção erétil pode ocorrer de maneira gradativa, ao longo de meses e anos, ou pode ocorrer subitamente, de uma hora para outra. Geralmente os casos gradativos de disfunção são devidos a problemas orgânicos (diabetes, pressão alta, obesidade, fumo, vida sedentária) e os casos súbitos e rápidos são de caráter emocional. 

Para realmente tratar o problema, o homem deve procurar um médico atuante em andrologia, e que realmente proponha um tratamento eficaz para a disfunção erétil, mudanças de estilo de vida, acompanhamento especializado e uso de remédios modernos como spray e géis tem que ser usados.

Lembrando que apesar de ocorrer em quase metade dos homens, a disfunção erétil tem tratamento e cura, na maioria das vezes. Consulte um especialista em disfunção erétil (impotência sexual).

O Que é ejaculação precoce?

É quando o homem não consegue controlar o momento da ejaculação. Existem casos de ejaculação precoce graves em que o homem ejacula antes mesmo da penetração, casos moderados, quando a ejaculação ocorre logo após a relação sexual (cerca de 1 a 2 minutos) e casos leves, que podem demorar mais de 5 minutos.

O importante no tratamento de ejaculação precoce é que o homem adquire controle do momento que quer ejacular, pois assim a relação sexual fica mais intensa e prazerosa.

Cerca de 30 a 40% dos homens tem ejaculação precoce segundo estudos oficiais da Sociedade Brasileira de Urologia, portando um problema muito comum, mas que existe tratamento e cura, felizmente.

A ejaculação precoce deve ser tratada com remédios (spray, géis e comprimidos) e técnicas de controle. Essa terapia combinada pode curar a ejaculação precoce em pouco tempo, desde que tratada por médicos especialista no assunto.

Lembrando que quanto antes for iniciado o tratamento médico para ejaculação precoce, maiores chances de sucesso!

O que é Câncer de próstata?

É o tipo de câncer que ocorre na próstata: glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

Fatores de risco:

Menos de 10% dos cânceres de próstata têm algum componente hereditário, quanto mais jovem o homem em quem o câncer for detectado, maior a probabilidade de haver um componente hereditário.

Sintomas de Câncer de próstata:

Sintomas como dor lombar, problemas de ereção, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos. A maioria dos cânceres de próstata não causa sintomas até que atinjam um tamanho considerável.

Diagnóstico de Câncer de próstata:

Em homens acima de 50 anos, pode-se realizar o exame de toque retal e dosagem de uma proteína do sangue (PSA), por meio de exame de sangue, para saber se existe um câncer de próstata sem sintomas. O toque retal e a dosagem de PSA não dizem se o indivíduo tem câncer, eles apenas sugerem a necessidade ou não de realizar outros exames.

O toque retal identifica outros problemas além do câncer de próstata e é mais sensível em homens com algum tipo de sintoma. O PSA tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75 à 80% dos homens com aumento de PSA não têm câncer de próstata.

Cerca de 20% dos homens com câncer de próstata sintomático apresentam um PSA normal. Dependendo da região da próstata, o câncer também pode não ser palpável pelo toque retal. A melhor estratégia é realizar os dois exames, já que são complementares.

Prevenção:

Alguns médicos recomendam a realização do toque retal e da dosagem do PSA a todos os homens acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, os especialistas recomendam realizar esses exames a partir dos 45 anos. Entretanto, vale lembrar que somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames. Não existem evidências de que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens que não apresentem sintomas diminua a mortalidade por câncer de próstata.

Manter uma alimentação saudável, não fumar, ser fisicamente ativo e visitar regularmente o médico contribuem para a melhoria da saúde em geral e podem ajudar na prevenção deste câncer.

Importante:

Fumar aumenta em 61% o risco de morte em paciente com câncer de próstata, se comparados a não fumantes que tem a doença, diz um estudo feito pela Universidade de Harvard (EUA) e publicada na revista Journal of the American Medical Association. Os cientistas também descobriram que o tabaco eleva em 61% o risco de reincidência desse tipo de câncer.

Segundo dados no Ministério da Saúde, o câncer de próstata é a segunda neoplasia de maior incidência entre os homens brasileiros, ficando atrás apenas do câncer de pele, e o segundo tipo de tumor mais letal entre eles.

Segundo os autores do estudo, os homens que tinham parado de fumar há mais de 10 anos ou os que, nos últimos anos, vinham fumando menos de 20 maços por ano, responderam ao tratamento de modo semelhante aos que nunca haviam fumado.

Isso acontece porque alterações hormonais provocadas pelo cigarro podem predispor a agentes carcinogênicos, o que explica a ocorrência de cânceres mais agressivos, como o tumor de próstata, que leva à morte cerca de 12 mil pessoas por ano. Os médicos alertam que todos os pacientes oncológicos devem parar de fumar. Isso porque o cigarro é fator de risco para, pelo menos, nove tipos de câncer.

Não descuide da sua saúde, faça exames regularmente!